Os cristãos e o chip mondex

                                        Nota: Os links apresentados nesta páginas darão maior                                      embasamento às informações que apresentamos

      Que graça e a paz do Senhor Jesus, que já tem seus inimigos ao escabelo de seus pés, esteja com todo o Seu povo em toda a terra!


Jesus esmiuçará o poder das nações (Daniel 2:44-45)

   Fomos chamados a levar ao povo de Deus as reflexões necessárias relativas aos fatos que desencadearão o retorno de Cristo; temos procurado identificar as interpretações escatológicas incorretas e pela orientação do espírito santo e no uso da lógica, razão e sentido, criar circunlóquios e prolegômenos, que possam preparar e robustecer a fé da Igreja, nestes últimos dias, em que Deus dará início à uma nova fase em seu relacionamento com a humanidade, instaurando o Reino Milenar sobre o monte Sião (link: Vivendo o Reino Milenar de Cristo).
         No afã de delinear as ações e esforços que inevitavelmente a Igreja de Deus terá de fazer quando os fatos começarem a se evidenciar numa sequência que pasmará não apenas os fiéis mas todos os habitantes da terra, temos identificado que grandes forças atuarão contra os preceitos e profecias bíblicas, impactando diretamente a Noiva de Cristo, que já inicia suas dores de parto (link: Ornando a noiva de Cristo).
    Mediante argumentos aparentemente justos e socialmente corretos, as duas bestas: a religiosa (que emerge do mar - Apocalipse 13:1-10) e a mercantilista (que emerge da terra - Apocalipse 13:11-18) procurarão subjugar a Igreja e os moradores da terra, reinando sobre eles (link: Compreendendo as figuras apocalípticas), mas se seus argumentos não forem suficientes para convencê-los, as duas bestas atuarão coercitivamente, pela força de suas influências políticas, econômicas, religiosas e de seu exército.


Alegoria da besta mercantilista de dois chifres

          É bem verdade que grande parte dos estudiosos de escatologia cristã são americanos e ingleses e talvez por isso tenham tido dificuldades de identificar que os dois chifres da besta mercantilistas se encaixam perfeitamente nas cabeças destas duas grandes nações, que sucederam desde o século XIX como as maiores potências econômicas, militares e religiosas do planeta, lembrando que a Bíblia identifica em Apocalipse 17:8-11 uma sequência de 7 e 8 reinos que se sucederam como as maiores potências da terra até o tempo do fim, sendo o Império Romano, à época do Apóstolo João, a quem foi entregue o Livro de Apocalipse, o sexto grande império, sendo sucedido pela Inglaterra (o sétimo) e os Estados Unidos (o oitavo), sendo que esta mesma sequência também pode ser aplicada aos papas, desde que o Vaticano se tornou um estado soberano, qualificando assim a Igreja Católica como a besta religiosa e os Estados Unidos como a besta mercantilista. O imperador romano Julio Cesar fez expedições nos anos de 55 e 54 AC ao então Reino da Britânia e após sucessivas tentativas de invasão da Ilha, em 43 DC os romanos a subjuga e desde então exerceu forte influência sobre a mesma; a Britânia, que cerca de 1500 anos após colonizou os Estados Unidos da América, os romanos que prenderam, torturaram, julgaram e crucificaram o filho de Deus. (medite sobre esta matéria deste link: Capitólio de Washington, uma construção sinistra)


A soberba dos ricos (Mateus 19:24)

        Temos manifestado nossa impressão de que as figuras alegóricas apocalípticas, muito embora estejam devidamente enquadradas, podendo assim serem identificadas no momento oportuno, apenas manifestarão os atos a elas previstos devido a uma enorme insensatez, porque Deus contemporaneamente enviará suas duas testemunhas, que clamarão pela união e sensatez de Seu povo, porém para demonstrar as falhas da natureza humana, permitirá a operação do erro para que a humanidade compreenda definitivamente que jamais estará apta a governar a terra sem Sua presença: quem tem ouvido ouça o que o espírito diz à Igreja! (Vejam nossa página: O funil: será necessária a besta?
   Vejam irmãos católicos, protestantes e pentecostais, se descortinam ante nossos olhos os fatos finais que precedem a volta do nosso Senhor, estejamos pois, atentos a estas palavras e sobre os atos destas figuras que são almas humanas e portanto, influenciadoras e influenciáveis, não obstante as imensas limitações humanas. Nestes momentos cruciais a Igreja de Deus, que estava em dores de parto, dará à luz à única Igreja que reinará com Cristo e, conforme dissemos no quarto parágrafo deste texto, estas figuras terão um grande poder persuasivo e muitos que são achados dentre o povo de Deus serão atraídos por seus tentáculos. Deixemos de lado todas as críticas que são feitas com ou sem razão às denominações e sacerdotes da Igreja Cristã, e se algo errado houver, faça suas obervações em amor, de forma construtiva, nunca de forma pejorativa. Que o meu povo seja um! disse Jesus em seus últimos momentos como  homem sobre a terra (João 17).



Cristãos, uni-vos pelo senhorio de Jesus sobre a terra.

      Feitas todas as recomendações que julgamos necessárias, passemos então ao tema desta página que é o processo de legalização do chip mondex que está em curso nos Estados Unidos. Vamos assistir o vídeo do discurso do presidente americano Barack Obama feito pela CNN sobre o assunto e que percorreu as redes sociais mundo afora neste link: https://www.youtube.com/watch?v=uKSAsCB5loo. Neste discurso Barack Obama mostra as vantagens (para o governo) da utilização do chip mondex, pois o mesmo regularia os gastos das pessoas, não permitindo que gastem mais do que ganham, que deverá ter uso compulsório para todas as classes sociais e que com ele o governo economizará dois trilhões de dólares. 


Bioship mondex: o senhorio do homem pelo homem

       Como dissemos anteriormente, serão apresentados argumentos convincentes, os povos serão chamados ao patriotismo, os governantes dirão que com a economia que farão, estes recursos poderiam ser utilizados na saúde, na educação, na melhoria da infraestrutura das nações, etc e etc., porém a história da humanidade está repleta de exemplos de que em momentos de dificuldades, os governos alteram as leis para que sejam permitidos atos de exceção, como são os casos das guerras, dos confiscos, das chamadas leis anti-terror, ou seja, se uma determinada nação obrigar que seus cidadãos utilizem o chip mondex (vejam estes vídeos nestes links: em português: https://www.youtube.com/watch?v=l4dcFmlmcJE&list=PL29C745C50BB7E85C&index=3 , em inglês: https://www.youtube.com/watch?v=K3f4IvOzNKI&list=PL29C745C50BB7E85C&index=4 , em espanhol: https://www.youtube.com/watch?v=YXNmYWFHImA, em russo: https://www.youtube.com/watch?v=mh-I2VwCEqc, estes, além de terem de cumprir as leis desta nação, permitirão que esta se assenhore quase que plenamente de suas vidas, de modo que agentes públicos terão acesso, não apenas aos seus dados pessoais, como também saberão o local onde você se encontra em qualquer momento, em momentos de grave crise econômica, como das muitas que o planeta já conheceu, poderão controlar os seus gastos, limitando os seus gastos mensais, poderão confiscar parte de sua renda mensal, controlando o que você pode ou não comprar, agentes públicos corruptos e criminosos poderão planejar sequestro contra você ou sua família, uma vez você será diuturnamente monitorado e em casos mais graves, uma vez detectadas algumas falhas no programa, poderão convocar toda a população para fazer a troca por um novo chip com software mais avançado, que controlarão seus batimentos cardíacos, sua pressão arterial e uma vez detectado que você necessita de utilizar os serviços públicos de saúde por um longo período, trazendo gastos para os cofres públicos, poderão por meio deste chip, injetar elementos radioativos em sua corrente sanguínea, causando sua morte, portanto, esta nação pretende ser onisciente e onipotente junto aos seus cidadãos, assenhorando completamente de suas vidas, até mesmo decidindo entre suas vidas e mortes, portanto povo de Deus, ergam suas vozes e não permitam que tais coisas ocorram.


Monitoramento global: o fim da privacidade pessoal

   Algumas nações, quando atingem um certo estágio de desenvolvimento científico e tecnológico, almejam dar um salto ainda maior para fora de suas fronteiras, como sempre ocorrem nos casos das guerras, mas atualmente, com o avanço do conhecimento e dos meios de comunicação e transporte, as lideranças das nações proeminentes concluíram que existe um meio de dominação mais econômico, uma vez que as guerras geram grandes despesas com armamentos, pessoal e depois com aposentadorias e pensões de ex-combatentes, e assim, não é novidade para qualquer pessoa razoavelmente bem informada, que a teia de comunicação global é o caminho mais prático para se conseguir esta dominação, como foi recentemente evidenciado pelo ex-agente da CIA e analista da NSA, a agência de segurança dos Estados Unidos, Edward Joseph Snowden, encarregada desde 1952, de interceptar e criptoanalisar as comunicações, cuja área de ação atualmente extrapolou as fronteiras do Tio Sam.


Interior da NSA - National Security Agency, dos Estados Unidos

          Obviamente seria uma leviandade não imaginar que toda esta tecnologia não seria utilizada no conhecido projeto de dominação implementado pelos Estados Unidos. Conforme informações divulgadas por jornais e revistas especializadas, este projeto prevê a associação das duas maiores operadoras mundiais de cartão de crédito, a Visa e a Mastercard, que por sinal também são americanas e movimentam cerca de oito trilhões de dólares ao ano em mais de duzentos países, que substituiriam seus cartões de crédito por um biochip único. 
       Lemos certo dia que a NSA monitora os perfis dos usuários das redes sociais que tenham mais de cem mil visualizações, desta forma, se ainda hoje não podemos ter a certeza de que nossos perfis e páginas virtuais estejam sendo monitorados, assim como nossas ligações e mensagens telefônicas ou até mesmo nossos passos, como sentiríamos se soubéssemos que estes fatos são reais e legais? Talvez alguém diga que quem não deve não precisa temer nada, mas ocorre que o problema não está no monitoramento em si, porque são feito por equipamentos que não possuem opinião nem ações próprias, o problema está em quem está por trás destes equipamentos, que obviamente são pessoas, e aí sim é que mora o grande problema, pois não sabemos a índole e as intenções dessas pessoas, não sabemos a interpretação que farão dos dados e nem que destino darão aos mesmos, ainda que existam leis que os coíbam de atos infracionais, a realidade nos mostra que sempre existiu e existirá aqueles que se aproveitam de suas posições para se exibir ou tirar proveito próprio.
         O ponto crucial maior meus irmãos, não é todos os pontos negativos em se aceitar o senhorio humano sobre a humanidade, mas sim de trocar o senhorio de Deus, que se tornará pleno e mais próximo pela volta de Cristo, cujo fardo é leve, confiável e seu jugo é suave, pelo senhorio humano, que é coercitivo, inconfiável e exercido por pessoas que não conhecemos. Está delineado para esta geração, os fatos que evidenciarão diante dos homens, quem de fato é e será com maior proximidade, o senhor da terra, cujo conhecimento, benignidade e poder excede todo e qualquer pensamento humano!
        Que o amor e paz do nosso Senhor Jesus ilumine, inspire e fortaleça o Seu povo em toda a terra!

    Por Nelsomar Correa, em 10 de dezembro de 2014.

2 comentários:

  1. Estamos vivendo realmente uma afunilamento.... que o Senhor nos proteja e nos guarde de toda essa farsa do mal!!

    ResponderExcluir
  2. Grato por sua participação irmã Graça. Deus nos prometeu que nada ficaria em secreto. Ele levantará pessoas que pelejarão contra os planos de alguns homens de se assenhorarem da terra, pois o legítimo herdeiro e Senhor se levantará contra esse propósito.

    ResponderExcluir